Durante um período de férias em São Paulo, visitei a Universidade de São Paulo (USP) e tirei algumas fotos em um dos andares do edifício da FAU (Faculdadede de Arquitetura e Urbanismo). Considerei aquele andar abandonado, mas me disseram que não, que apenas estava vazio naquele momento. Um ano depois, tirei uma série de fotografias em uma praia, em uma pequena aldeia no norte da Itália. Era o fim da temporada de verão e já não havia mais turistas nem salva-vidas, nem cadeiras de praia. Um pouco mais tarde, olhando os arquivos percebi certa semelhança entre as duas séries de fotos, e decidi organizar o trabalho em dípticos.